Mês de Maio

Reflexões Diárias

Maio

Dar amor é, por si só, uma realização. Não é importante se o amor é ou não é retribuído. Se eu dou amor apenas para o receber de volta e nos mesmos termos, o meu amor é cancelado por aquilo que me motiva. Se eu tiver a capacidade de dar amor, então qualquer retorno que vier será um prémio especial....

Desde que estou nos Jogadores Anónimos, aprendi a redefinir o amor. Aprendi, por exemplo, que às vezes é preciso colocar o amor acima da "honestidade factual" indiscriminada. Já não posso magoar, cruel e desnecessariamente, outras pessoas, sob o disfarce da "honestidade total". Hoje, tenho sempre de perguntar a mim mesmo: "Qual é a melhor coisa e a...

Quando entrámos em Jogadores Anónimos e pela primeira vez na nossa vida nos encontrámos entre pessoas que parecem compreender-nos, o sentimento de pertença foi emocionante. Achámos que o problema do isolamento estava resolvido. Cedo descobrimos, no entanto, que embora já não estivéssemos sozinhos num sentido social, ainda sofríamos muitos dos...

Todos tivemos épocas em que nos sentimos alienados, momentos em que pensámos que não havia lado nenhum nem ninguém para onde nos pudéssemos virar. Quando não sabemos para onde nos virarmos, quando parece que não há ninguém para nos ajudar, mesmo nessa altura não estamos sozinhos nem desamparados. A presença do Poder Superior está sempre connosco....

Quando a única pessoa com quem falar sou eu mesmo, a conversa torna-se unilateral. Pôr-me a dizer a mim mesmo para não alinhar numa "pequena aposta" ou para me limitar a "só uma jogada" é o mesmo que tentar fazer auto-hipnose. É simples: não funciona; a maior parte das vezes é tão eficaz como querer convencer-me a não apanhar uma...

Hoje sei que já não há razões para querer fazer tudo sozinho. Aprendi que é mais seguro, mais sensato e mais garantido avançar na companhia de amigos que vão na mesma direção que eu. Nenhum de nós tem de sentir vergonha por recorrer a ajuda, uma vez que todos nos ajudamos uns aos outros. Não é sinal de fraqueza pedir...

Quando somos novos nos Jogadores Anónimos, também somos novatos no gesto de procurar amizade — ou até de a aceitar, quando ela nos é oferecida. Por vezes não estamos muito certos de como é que isso se faz, ou até duvidamos de que de facto resulte. Entretanto, aos poucos, vamo-nos recuperando e abrimo-nos a ensinamentos. Aprendemos, por exemplo,...

Ir com calma.

24-05-2023

Ultrapassar anos de desconfiança e doutros mecanismos de autoproteção nunca poderá ser um processo da noite para o dia. Ficámos profundamente condicionados a sentir-nos e a agirmos como incompreendidos e mal-amados — quer o fôssemos, quer não. Alguns de nós podem precisar de tempo e de prática para quebrar a nossa concha e aquela familiaridade com...

Quando os recém-chegados aos Jogadores Anónimos sentem pela primeira vez a espantosa impressão de que estão realmente entre amigos, também se interrogam (quase em pânico) se essa sensação será verdadeira. E irá durar? Aqueles de nós que estão no Programa já há alguns anos podem garantir, a qualquer recém-chegado a uma reunião, que sim, que é mesmo...

Quando, pela primeira vez, ouvi as pessoas a falar aberta e honestamente sobre si mesmas nos Jogadores Anónimos, fiquei perplexo. As histórias das suas próprias escapadas para jogar, dos seus medos secretos, da sua solidão atormentada, davam-me literalmente cabo da cabeça. Descobri (e ao princípio mal me atrevia a acreditar) que não estou sozinho,...

powered by JA
Desenvolvido por Webnode
Crie o seu site grátis!